A importância da gestão de riscos em transporte de cargas

gestão de riscos em transporte

Com a crescente demanda do translado de cargas e devido a fatores externos e internos associados a essa operação, as preocupações dos gestores têm se intensificado a cada dia quanto à gestão de riscos em transporte, já que é preciso enfrentar uma série de desafios para evitar prejuízos, avarias e garantir a segurança do colaborador.

O gerenciamento de risco em transporte pode prever esses problemas e as possíveis alterações em todas as etapas do processo, desenvolvendo ações que visam a minimizar as falhas ou eliminar os danos, além de garantir segurança para o veículo, carga e colaboradores. Interessou-se pelo assunto? Então, continue a leitura e veja a importância da gestão de riscos para a sua empresa.

O que é gestão de riscos em transporte de cargas?

O gerenciamento de risco trata-se de um processo de planejamento, organização, tomada de ações, atividades estratégicas e controle que envolve todas as etapas operacionais e processos logísticos da empresa, desde o recrutamento dos motoristas, até distribuição, transporte, movimentação e o armazenamento de cargas.

Quando se trata do transporte de cargas, a gestão de riscos é de extrema importância. Por meio dela a empresa consegue aprimorar os custos e corresponder às expectativas dos clientes.

Dessa forma, a gestão busca minimizar os riscos e as dúvidas que surgem nos processos e operações, garantindo a segurança dos produtos, dos colaboradores e preservando a organização contra os possíveis prejuízos.

Qual a importância desse processo?

O volume de desafios internos e externos aos quais uma transportadora está sujeita é bastante diverso. Desse modo, a gestão de riscos em transporte é um dos principais pontos estratégicos que a logística precisa levar em consideração para o desenvolvimento econômico e a eficácia da empresa.

A partir desse processo, é possível que a transportadora atue de maneira preventiva no mercado, reduzindo não apenas os problemas que possam trazer prejuízos, mas também garantir a segurança dos colaboradores e eliminar as perdas materiais.

Quais os principais riscos que o transporte de cargas sofre no Brasil?

A falta de preparo e de gerenciamento é um dos constantes problemas que merece mais atenção das empresas, pois o transporte de cargas é uma prática que traz diversos riscos, tais como:

Problemas mecânicos

O excesso de carga associado às más condições das estradas brasileiras pode fazer com que o veículo tenha a sua capacidade superada ou o seu desempenho afetado, ocasionando diversos problemas mecânicos.

As trepidações nas rodovias contribuem para o desalinhamento das rodas, gerando mais desgaste dos pneus e o aumento no consumo de combustível. Além disso, devido ao curto prazo das entregas, há uma maior escassez no sistema de manutenção da frota, fazendo com que diversos veículos não efetuem os reparos no tempo correto.

Acidentes

Falta de habilidade profissional, excesso de confiança do motorista, ausência de inspeção veicular, negligência e longas jornadas de trabalho estão entre os principais fatores que geram acidentes no transporte de cargas.

Roubos de cargas

Segundo informações de um estudo da JCC Cargo Wacthlist, publicadas no G1, o risco para o transporte de cargas no Brasil está entre os índices mais altos do mundo. Em 2017, ele chegou a pular do 10° para o 6° lugar no ranking da instituição britânica, devido ao avanço da criminalidade nas principais rodovias do país, especialmente em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Multas e imprevistos

Outro risco do transporte de carga são as eventuais multas que os veículos da frota podem sofrer pela Polícia Rodoviária Federal, devido à falta dos documentos que são obrigatórios nos transportes de cargas, como a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica (DANFE), Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e), entre outros.

Ademais, imprevistos como avarias e extravios são casos de altíssimas indenizações para as transportadoras e pode fazer com que os clientes troquem a empresa pela concorrência.

De que forma deve ser feita a gestão de riscos nas cargas da empresa?

Para que a mercadoria chegue de maneira segura ao seu destino, é preciso que a empresa faça um bom planejamento para encontrar a melhor forma de evitar os prejuízos. Nesse caso, a gestão de riscos em transporte pode reduzir uma série de situações. Para que esse processo seja eficiente e preventivo, existem algumas ações de extrema importância, como:

Rastreabilidade da carga

Com a ajuda da tecnologia, como sistemas de alarmes e rastreamento por satélite, é possível fazer o rastreio da carga de maneira correta. Esses recursos têm a capacidade de emitir sinais de alerta quando o veículo estaciona de maneira súbita ou sai da sua rota. Assim, a transportadora consegue ter um maior controle sobre o veículo e seus trajetos.

Realização de mapeamento das cargas

Para diminuir os riscos de avarias, é essencial realizar um mapeamento completo das cargas, visto que cada entrega exige um determinado veículo, embalagens e formas de armazenamentos específicos.

Controle eletrônico da manutenção da frota

Médias de abastecimento, controle dos pneus e o gerenciamento eletrônico de manutenção são ferramentas essenciais na gestão de riscos em transporte. Isso porque o sistema permite disparar alguns alertas para lembrar os gestores da realização de cada troca ou reparo nos veículos.

Consequentemente, há uma redução com o desgaste precoce da frota, além de evitar paradas em locais indesejados, panes e o alto risco de acidentes e roubos.

Quais os benefícios de ter esse processo bem definido para a empresa?

Além de a gestão de riscos em transporte atuar na minimização dos prejuízos e na prevenção de danos, ela ainda pode trazer os seguintes benefícios para a empresa:

  • redução de custos e perdas;
  • aumento da eficiência da logística;
  • aproveitamento de oportunidades;
  • fortalecimento das tomadas de decisão a respeito dos riscos;
  • melhores condições de trabalho para os motoristas;
  • maior segurança em situações de risco;
  • otimização do capital;
  • identificação e gerenciamento dos riscos.

A gestão de riscos em transporte está diretamente associada com o aumento da segurança, redução de custos e maior qualidade e eficiência no translado das mercadorias. Tais benefícios possibilitam um maior ganho de competitividade para a empresa que realiza um excelente processo de gerenciamento sobre as ameaças inerentes do setor, visto que os clientes prezam por transportes seguros, inteligentes e ágeis.

Gostou deste post e quer conhecer de perto os benefícios da digitalização da gestão da sua frota? Então, entre em contato agora mesmo com a Easy Carros e conheça nossas soluções para ter as informações da sua frota sempre atualizadas, na palma da sua mão!

Leave a Reply